© 2017 Pegasus Technology.

  • Facebook - Grey Circle
  • LinkedIn - Grey Circle

NOTÍCIAS

Revista Mensal AXIS - Entrevista Amaro Monteiro

1/1

I) Quais são os cinco usos mais avançados de analíticos disponíveis hoje?

​ 

     Reconhecimentos:

 

   a. Facial – Controle de acesso mais seguro em portarias de condomínios.

  b. Fluxos de veículos e pessoas – Gestão do trânsito de veículos em avenidas de grandes centros urbanos, e na análise do  comportamento de pessoas em locais de grande movimentação humana como shoppings e aeroportos.

   c. Placas de veículos – Controle de acesso de veículos em portarias de condomínios, pedágios, e em infrações de trânsito.

   d. Códigos de Contêiner – Controle de acesso de contêineres em recintos alfandegados.

   e. Inspeção industrial – Controle de qualidade de produtos que exijam inspeções visuais rigorosas.

   f. Peso cubado de pacotes – Dimensionamento de pacotes em transportadoras para identificar os seus pesos cubados no cálculo de frete. 

 

 

II) Quais são os cinco usos mais avançados de analíticos que estarão disponíveis daqui a 5 anos?

 

      Reconhecimentos:

 

    a. Facial em multidões – Controle de acesso de pessoas em locais de grande movimentação para identificar suspeitos em eventos esportivos, entrada de shows, etc.

 

   b. Rastreamento de pessoas usando varias câmeras – Rastreamento da trajetória de pessoas em locais de grande movimentação, integrando a identificação da pessoa em todas as câmeras instaladas.

 

    c.  Fadiga na condução de veículos – Identificação de sinais de fadiga no condutor do veículo, gerando alarmes que previnam acidentes de trânsito.

 

    d. Fluxos de veículos e pedestres integrados no trânsito – Gestão integrada de veículos e pessoas que aperfeiçoe o uso racional de semáforos no trânsito de veículos e pedestres.

 

    e. Expressões faciais – Identificação das expressões faciais de pessoas diante de vitrines de lojas, showrooms, galerias de arte, e sites da relacionamento para medir seus níveis de satisfação diante de cada cenário.

 

 

III) Como será a realidade de sistemas de vídeo monitoramento com analítico daqui a 5 anos?

   Com o aumento do uso de câmeras de vídeo monitoramento nas grandes cidades, a análise de vídeo irá se tornar ainda mais necessária para a identificação e sinalização de eventos fora do padrão aos operadores do sistema de vídeo monitoramento, tornando mais eficiente o sucesso do seu trabalho. Deverá também haver uma expansão no uso de câmeras stand alone com análise de vídeo embarcado, que associadas a transmissão de dados serão utilizadas para processar análises de vídeo e enviar dados para a central de monitoramento, onde será possível consolidar informações dos eventos monitorados.

 

 

IV) Como será a realidade de sistemas de vídeo monitoramento com analítico daqui a 5 anos?

   As universidades muito têm a contribuir para evolução dos sistemas de análise de vídeo.  O surgimento de novas técnicas ou a evolução de técnicas de processamento já existentes vem contribuído com as aplicações de análise de vídeo utilizadas no mundo. Todos os anos as universidades produzem vários trabalhos na área de visão computacional que são aproveitados para o desenvolvimento e aperfeiçoamento das aplicações do mercado. As escolas técnicas vêm contribuindo com a formação de mão de obra especializada para a elaboração e execução de projetos de rede e instalação de câmeras de forma mais eficiente e confiável, produzindo melhores resultados com alta disponibilidade no uso de sistemas de monitoramento e análise de vídeo.

 

 

V) Como analisa a possibilidade (atual ou futura) de uso desses analíticos embarcados na câmera?

   A situação atual dos analíticos ainda é pouco expressiva diante do seu grande potencial de uso, devido à baixa capacidade dos processadores das câmeras, poucas opções de sistemas embarcados, e a falta de funções de transmissão de dados nas câmeras. Entretanto, com o aumento das necessidades de uso, deverão ser fabricadas novas câmeras com maior poder de processamento e transmissão de dados, e surgirão aplicativos embarcados mais completos e eficientes. No futuro os processamentos de aplicativos de análise de vídeo serão feitos nas câmeras instaladas, e as centrais de monitoramento receberão os resultados desses processamentos. O monitoramento em tempo real será feito apenas sobre as câmeras críticas ou sobre aquelas indicadas por alarmes enviados pelas aplicações embarcadas.

 

 

VI) Quais as diferenças entre o que hoje se pode fazer com ACAPs e o que se poderá fazer dentro de 5 anos de forma embarcada com o envolvimento da Academia?

    Com a evolução dos microprocessadores, acreditamos que dentro de 5 anos teremos dobrada a capacidade de processamento das câmeras, portanto, a plataforma ACAP será expandida com mais processamento e memória para suportar aplicações mais complexas, podendo processar informações localmente e transmitir os resultados da análise de vídeo para a central de monitoramento.

 

 

VII) Quais os desafios para expandir o uso de analíticos na América do Sul?

 

      O uso de analíticos em países da América do Sul tem grande potencial, principalmente nas áreas de segurança pública e controle de tráfego, contudo, o baixo poder de investimentos desses países tem se mostrado um fator limitante, entretanto, com a evolução tecnológica em breve existirão câmeras que suportem processamento embarcado com preços mais competitivos, possibilitando a expansão dessas câmeras na América Latina.